TJDFT inicia implantação de sistema que integrará órgão a instituições bancárias

O TJDFT, por meio da Subsecretaria de Modernização de Sistemas (SUMOD/CGTI), implanta a primeira fase do Bankjus, um sistema que irá integrar a Justiça local e os bancos, para controle de depósito judicial, pagamento de precatórios e alvarás de levantamento de valores.
Inicialmente, a medida irá beneficiar as varas judiciais, uma vez que irá permitir a consulta de extrato de contas judiciais de forma totalmente online e pelo PJe. Assim, o sistema vem para facilitar o trabalho dessas unidades no controle centralizados das contas judiciais e de modo 100% eletrônico.
Hoje, as varas que têm contas em vários bancos precisam gerenciá-las de maneiras diferentes e com diversas ferramentas. Por exemplo, para se obter certas informações, muitas vezes é preciso oficiar os bancos de forma manual, demandando o uso de papel e, consequentemente, tornando o procedimento mais lento.
Com o Bankjus, isso não irá mais ocorrer, já que as consultas às contas bancárias serão feitas pelo PJe. Além disso, as unidades poderão emitir ordens bancárias, que serão compensadas eletronicamente pelos sistemas dos bancos, transformando o alvará em um expediente eletrônico.
Atualmente, as varas utilizam um alvará digitalizado, ou seja, um  documento PDF criado dentro do PJe e assinado digitalmente para que a parte possa imprimi-lo e usá-lo para sacar o dinheiro na rede bancária. Com o alvará eletrônico, este procedimento não será mais necessário, pois  o dinheiro poderá inclusive ser transferido direto para  a conta da parte assim que a ordem bancária for assinada pelo juiz.
Para viabilizar essa medida, a Subsecretaria de Infraestrutura de TI (SUTEC/CGTI)  buscou um canal seguro entre as infraestruturas de TI do TJDFT e do BRB, por meio do uso de certificado digital para a comunicação das informações trocadas entre as instituições. Tudo visando implementar uma definição de melhores práticas de segurança para o novo sistema.
Bankjus já está funcionando em cinco varas pilotos, possibilitando o acesso online às contas judiciais e seus extratos. Nesta fase inicial, o sistema integrará o TJDFT apenas ao Banco de Brasília – BRB. Futuramente, o modelo será replicado às demais instituições, onde espera-se alcançar os mesmos resultados positivos que vem apresentando desde então.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.